O deputado Elenil da Penha (MDB) defendeu na manhã desta quinta-feira, 02, na tribuna da Assembleia Legislativa, ação do Governo estadual que destrave o concurso da Polícia Militar (PM) realizado em março deste ano.

O parlamentar cobrou que o Executivo, por meio de sua procuradoria, provoque uma decisão rápida da Justiça no sentido de liberar o concurso da PM. Elenil disse que espera uma decisão rápida sobre o certame, pois segundo ele, em função do resumido efetivo militar, a falta de segurança impera no Estado.

O parlamentar considerou que mesmo o concurso sendo efetivado, a carência de militares será somente amenizada e não sanada, pois segundo ele o Tocantins precisa de cerca de 9 mil policiais, enquanto atualmente conta somente com 3.500. “O efetivo já é pequeno e pode ficar ainda mais reduzido, pois muitos dos soldados já estão indo para a reserva, imagina como ficará se não tiver concurso”, criticou.

O deputado sugeriu, caso o concurso seja inviabilizado, que se promova de imediato outro certame, e se possível migrar os inscritos do atual para a segunda seleção. Elenil disse ser responsabilidade do Governo para provocar a solução para o concurso judicializado.

Concurso

Após a realização das provas do concurso em 11 de março, o certame foi suspenso numa decisão do desembargador Marco Villas Boas, atendendo solicitação do Ministério Público do Estado, após indícios de fraudes, que resultaram na apreensão de 14 suspeitos. (Elpídio Lopes)