O presidente da Assembleia Legislativa, Mauro Carlesse (PHS), vai solicitar à Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adapec) autorização para a realização de cavalgadas na cidade de Gurupi. 


Esse tipo de evento estava suspenso no município para evitar uma possível epidemia de Mormo – doença infectocontagiosa causada por uma bactéria, que acomete principalmente os equídeos. 


Porém, segundo Carlesse, a cavalgada e a vaquejada fazem parte da cultura não apenas de Gurupi, mas de muitos outros municípios tocantinenses. Por isso, requereu informações ao presidente da Adapec, Humberto Camelo, que justificasse tal proibição. 


Em resposta, o órgão fiscalizador informou que o resultado dos exames foi negativo para o mormo, indicando que Gurupi está fora da área epidêmica da doença. “Entendemos, portanto, que não há motivo para esta proibição, e vamos solicitar o fim dela em nosso município”, explicou Carlesse. 


O parlamentar vai requerer                                    à Adapec – o quanto antes – o fim da proibição de cavalgadas no município.                    O requerimento vai atender também à demanda dos vereadores gurupienses Valdônio Rodrigues (PSB), Eduardo Fortes (PSDB) e Jair Sousa (PMDB), que esta semana estiveram no gabinete da presidência da Casa de Leis em busca de apoio para o fim da restrição.